Como Fazer

Como fazer com que o seu gato perca peso?

gato pesado

O seu gato tem excesso de peso? Confirme aqui e veja o que pode fazer.

A obesidade não é um mal exclusivo da espécie humana. Hoje em dia mais de 50% dos animais domésticos têm excesso de peso.

No seu habitat natural os animais não dispõem de refeições “prontas”. Eles são obrigados a procurar ativamente o seus alimentos sem nunca saberem ao certo quando irá ser a sua próxima refeição. Os gatos como animais carnívoros despendem muita energia perseguindo e caçando a sua presa.

Quando domesticados estes animais reduzem bastante a sua atividade física. Para alem de terem as suas refeições asseguradas diariamente, não efetuam nenhum gasto calórico na procura de alimento.  Rapidamente este estilo de vida se converte num aumento de peso que pode vir a ser prejudicial à saúde do seu animal de estimação.

Fazer com que um animal domestico siga um plano dietético acaba por sem mais fácil do que com um humano. O seu bichano está totalmente dependente dos donos para comer consumindo assim apenas o que lhe é dado. O sucesso do plano de redução de peso do seu gato está portanto dependente da quantidade e qualidade da comida que o dono lhe dá.

Como saber se o seu gato tem excesso de peso?

1. Ao segurar o animal lateralmente deve conseguir apalpar as costelas e senti-las individualmente por baixo de uma ligeira camada de gordura.

2. Na base da cauda deve conseguir palpar os ossos que a juntam às vértebras lombares sob uma pequena camada de gordura. Se estes forem visíveis ou demasiado protuberantes significa que o gato está demasiado magro.

3. Olhe para o seu gato de cima. Na silhueta deve ser possível identificar uma ligeira concavidade a seguir à caixa toraxica depois das costelas equivalente à cintura do animal. Ele deve ser ligeiramente mais esguio nesta parte. Se a largura não for inferior o gato tem excesso de peso.

Confirme na tabela abaixo o peso correto para o seu bichano.

peso gato

É importante que antes de iniciar qualquer dieta de redução de peso consulte o seu veterinário. Embora seja raro, é possível que o seu gato  sofra de qualquer patologia que o faça ganhar peso como disfunções metabólicas ou problemas da glândula da tiroide.

Caso não haja nada de patologicamente errado com o seu gato pode então iniciar um plano de dieta.

1. Reduza  a quantidade de ração. Não mantenha a taça sempre cheia com comida 24h à disposição. Em vez disso, dê-lhe pequenas doses de ração 2 a 4 vezes por dia. Desta forma é também mais fácil de controlar o quanto o seu gato come de cada vez e a que hora do dia tem mais ou menos fome.

As tabelas de ração aconselhadas pelas marcas de comida para animais nem sempre correspondem à verdade. Muitas exageram a dose diária.

A quantidade de ração seca aconselhada para um gato domestico geralmente vai de 30 a 95 g por dia dependendo do peso do animal.

Confirme na tabela abaixo qual a quantidade aconselhada para o seu gato.

Imagem 2

2. Tenha em atenção o tipo de comida adequado para o seu animal de estimação. Os gatos devem ter uma alimentação rica em proteínas e gorduras e pobre em carbohidratos. Ao contrario dos cães, os gatos não são capazes de digerir carbohidratos.  As comidas secas são compostas principalmente de farinhas e açúcares; a fraca capacidade dos gatos em decompor este tipo de carbohidratos faz com que eles se acumulem em forma de gordura em vez de serem transformados em energia.

Uma dieta saudável para um felino é composta maioritariamente por proteínas (35 a 40 %) e gorduras (40%).A grande maioria das rações secas disponíveis no mercado têm altos níveis de carbohidratos (grãos) e é pobre em proteínas.

3. Não o recompense com petiscos. Nem sempre o facto de um gato estar mais agitado ou vocal significa fome. Os gatos miam e chamam a atenção dos donos por diversas razões. Se lhe oferecer um petisco de cada vez que isto acontece acaba por estabelecer uma relação entre este comportamento e a recompensa, encorajando-o cada vez mais.

A maioria dos biscoitos especiais para gatos está saturada de sabores artificiais para que o bichano não seja capaz de lhes resistir. A composição destes petiscos acaba por ser ainda mais pobre em nutrientes do que as próprias rações secas estando por isso impregnados de açucares e farinhas.

Se realmente quiser presentear o seu gato com algo especial, corte bocadinhos de frango ou  peixe cozido. Estes são proteínas naturais que os gatos gostam e que ao mesmo tempo lhes fazem bem.

Ao contrario dos humanos, os gatos retiram maior prazer do consumo de proteínas puras do que de carbohidratos.

4. Aumente a atividade diária do seu gato. É certo que é mais fácil levar um cão a passear ou a correr no parque do que um gato, por isso a atividade do gato deve ser pensada para dentro de casa.

Arranje brinquedos interativos que se mexam por si como molas , fios pendentes, bolas pinchonas etc.. Se tiver possibilidade adote outro gato. Tratar de dois gatos implica pouco mais trabalho do que tratar de um só e os dois acabam por se tornar parceiros de brincadeiras.

5. Um plano dietético de perda de peso para um gato deve ser elaborado com cuidado e de forma muito gradual. A resposta metabólica destes animais a uma dieta demasiado abrupta e restritiva é muito acentuada e pode rapidamente levar ao aparecimento de doenças graves como a lipidose hepática que muitas vezes acaba por ser fatal.

6. Depois de iniciar um plano alimentar de redução de peso, deve pesar o seu gato regularmente de 3 em 3 semanas. Se não se registar qualquer perda deve reduzir mais a ração ou aumentar a sua atividade diária.

7. Quando o seu gato atingir o peso ideal torne a  ajustar  a quantidade de ração para que ele o possa manter.

8. Suplementos. A L Carnitina é um amino–acido que ajuda o fígado a transformar as reservas de gordura em glucose. Este suplemento está disponível para animais e pode ajudar o seu gato a perder peso e ganhar energia.

A L Carnitina está presente naturalmente em grandes quantidades nas proteínas pelo que é ainda mais importante incluí-las na alimentação diária do seu gato.